O PERFIL DO CRISTÃO DEDICADO A DEUS

 


Vivemos em uma sociedade do espetáculo da tecnologia, das informações e das redes sociais. Será que alguns cristãos não ouviram quase nada sobre Cristo, não entenderam ainda por que precisam crer em Cristo, não entenderam o significado do pecado, da graça, da justiça de Deus e da salvação através de Cristo? Como posso servir no Reino de Deus? Devemos ter muito cuidado para que o nosso fazer na igreja não seja de forma nociva, que não desperta a vida espiritual das pessoas, que não provoque um melhoramento na sua conduta cristã de poda, de dar fruto para Deus. A  afirmação do texto “Toda vara em mim que não dá fruto, Ele a corta: e toda vara que dá fruto, Ele a limpa, para que dê mais fruto” (João 15:2). A expressão de humildade, da simplicidade, da doação, de servir, do compartilhar são marcas fortes do caráter de Jesus que ele que ver no cristão.

Desta forma, o engajamento do cristão na igreja não deve ser um fardo, nem uma prisão, nem tampouco uma espécie de entretenimento barato. Precisamos de sinceridade conosco ao estarmos em contato com a Bíblia, perguntarmos o que Deus está falando comigo e o que Ele quer que seja transformado ou melhorado na minha vida?

            O caso do irmão Alberto, dia 2 e dia 3 “Vida Discipular I”, retrata a atualidade de alguns líderes que estão atuando nas igrejas; superlotado de cargo ou programas ou atividades na igreja, se estressando para fazer o melhor, com o objetivo de ser reconhecido, aplaudido e elogiado pelas pessoas, muitas vezes nem orou para o que foi planejado e realizado e o pior uma visão da vida cristã longe de Deus, fraco espiritualmente e um relacionamento em Cristo secundário. A igreja pode ter esse perfil de líder, de membro de congregado mudado: com a oração, com a permissão do domínio do poder do Espírito Santo de Deus na vida, com o discipulado, e em a sós diário com Deus. Deus abençoe sua igreja.

Pr. Wildes S. Rocha

Comentários